A EXPLICAÇÃO TEOLÓGICA DA ORAÇÃO DO PAI NOSSO







- Qual é a origem da oração do Pai-nosso?
Jesus nos ensinou essa oração insubstituível, o Pai-nosso, num dia em que um discípulo, vendo-o rezar, lhe pediu: "Ensina-nos a orar" (Lc 11,1). A tradição litúrgica da Igreja sempre usou o texto de São Mateus (6,9-13) dentro de sua Liturgia, como a oração do Senhor. Jesus, como Filho de Deus, nos ensina a falar com o Pai.

- Como é composta a oração do Senhor?

Ela contém sete pedidos a Deus Pai. Os primeiros três, mais teologais levam-nos a Ele, para a sua Glória: é próprio do amor pensar em primeiro lugar naquele que se ama.

Eles sugerem o que devemos especialmente lhe pedir: a santificação do seu Nome, o advento do seu Reino, a realização da sua vontade.

Os últimos quatro apresentam ao Pai de Misericórdia as nossas misérias e as nossas expectativas. Pedem-lhe que nos alimente, que nos perdoe, que nos sustente nas tentações e que nos livre do Maligno.


- Por que dizemos Pai "Nosso"?
"Nosso" exprime uma relação totalmente nova com Deus. Jesus veio nos revelar que Deus é nosso Pai.Quando rezamos ao Pai, nós o adoramos e o glorificamos com o Filho e o Espírito. Somos em Cristo o "seu" Povo,mas também seus filhos e ele é o "nosso" Deus,mas também nosso Pai desde agora e pela eternidade. Dizemos, com efeito, Pai "nosso" porque, a Igreja de Cristo é a comunhão de uma multidão de irmãos que têm "um só coração e uma só alma" (At 4,32).


- O que significa a expressão "que estais no céu"?

Essa expressão bíblica não indica um lugar, mas um modo de ser de Deus está além e acima de tudo, como lemos em Daniel"Acima dos Querubins Vos assentais" (Dn 3,55). Designa a Majestade, a Santidade de Deus, e também a sua presença no coração dos justos. O céu, ou a Casa do Pai constitui a verdadeira pátria para a qual tendemos na esperança enquanto estamos ainda nesta terra. Nós já vivemos nela "escondidos com Cristo em Deus"(Cl 3,3).



- O que significa: “Santificado seja o vosso nome”?

Nos Salmos lemos este convite ao louvor do santo Nome de Deus"Ó Vós, fiéis do Senhor, cantai sua Glória, dai graças ao Seu santo Nome" (Sl 29,5). Santificar o Nome de Deus é antes de mais nada um louvor que reconhece a Deus como Santo. Com efeito, Deus revelou o seu santo Nome a Moisés e quis que o seu povo lhe fosse consagrado como uma nação santa em que ele habita. O Nome de Deus é sua própria essência. Santificar o Nome de Deus é reconhecer que Ele é digno de ser amado por Ele mesmo: Suma Perfeição, Suma Beleza, Suma Santidade.

- Como é santificado o Nome de Deus em nós e no mundo?

Santificar o Nome de Deus que nos chama "à santidade" (1 Ts 4,7) é desejar que a consagração batismal vivifique toda a nossa vida. Além disso, é pedir, com a nossa vida e a nossa oração, que o Nome de Deus seja conhecido e bendito por todos os homens.


- O que pede a Igreja ao rezar: "Venha o vosso Reino"?

A Igreja invoca a vinda final do Reino de Deus mediante o retorno de Cristo na glória. Mas a Igreja reza também para que o Reino de Deus cresça desde já graças à santificação dos homens no Espírito e, graças ao empenho deles, a serviço da justiça e da paz, segundo as Bem-aventuranças. Esse pedido é o clamor do Espírito e da Esposa: "Vem, Senhor Jesus" (Ap 22,20).

- Por que pedir: "Seja feita a vossa vontade, assim na terra como no céu"?
A vontade do Pai é que "todos os homens se salvem" (1 Tm 2,3). Para isso Jesus veio: para realizar perfeitamente a Vontade salvífica do Pai. Nós pedimos a Deus Pai que una a nossa vontade à do seu Filho, a exemplo de Maria Santíssima e dos Santos. Pedimos que o seu desígnio benévolo se realize plenamente na terra como no céu. É mediante a oração que podemos "distinguir a vontade de Deus" (Rm 12,2) e obter a "perseverança para cumpri-la" (Hb 10,36).Jesus, no Horto das Oliveiras, viveu esta parte do Pai-nosso, quando disse: "Pai, se quiseres, afasta de mim este cálice, não se faça contudo, a minha vontade, mas a Tua." (Lc 22, 42).




- Qual é o sentido do pedido: "O pão nosso de cada dia nos dai hoje"?

Ao pedir a Deus, com o abandono confiante dos filhos, o alimento cotidiano necessário a todos para a própria subsistência, reconhecemos quanto Deus nosso Pai é bom para além de toda bondade.Jesus nos ensinou a confiarmos na providencia do Pai quando nos disse: "Não vos preocupeis com o que haveis de comer" (Lc 12, 22-31).Com isso, não que Jesus não valorizasse que temos que trabalhar, mas que ao o fazermos confiemos que o Pai sempre nos dará o necessário tanto para nosso corpo como para nossa alma.Pedimos também a graça de saber agir para que a justiça e a partilha permitam que a abundância de uns possa suprir as necessidades dos outros.


-
Por que dizemos: "Perdoai as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido"?

Ao pedir a Deus Pai que nos perdoe, reconhecemo-nos como pecadores diante dele. Mas confessamos ao mesmo tempo a sua Misericórdia, porque no seu Filho e mediante os sacramentos, "temos a redenção, o perdão dos pecados" (Cl 1,14). O nosso pedido, todavia, será ouvido somente sob a condição de que nós, antes, tenhamos, por nossa vez, perdoado aqueles que nos ofenderam como nos disse Jesus:"Porque se perdoardes aos homens suas ofensas, também Vosso Pai que está nos Céus vos perdoará. Se porém não perdoardes aos homens as suas ofensas, tampouco Vosso Pai perdoará as vossas" (Mt 6, 14-15).


- O que significa: "Não nos deixeis cair em tentação"?

Nós pedimos a Deus Pai que não nos deixe sós ao sabor da tentação. Pedimos ao Espírito que saibamos discernir, de uma parte, entre a prova que faz crescer no bem e a tentação que leva ao pecado e à morte, e de outra, entre ser tentado e consentir na tentação. Esse pedido nos une a Jesus que venceu a tentação com a sua oração no deserto (Mt 4,1-10). Solicita a graça da vigilância e da perseverança final.


- Por que concluímos, pedindo: "Mas livrai-nos do Mal?"
O Mal indica a pessoa de Satanás que se opõe a Deus e que é “o sedutor do mundo inteiro" (Ap 12,9). A vitória sobre o diabo já foi conseguida por Cristo. Mas nós pedimos a fim de que a família humana fique livre de Satanás e das suas obras. Pedimos também o dom precioso da paz e a graça da espera perseverante da vinda de Cristo, que libertará definitivamente do Maligno.



- O que significa o Amém final?

"No final da oração, tu dizes: Amém, ressaltando com o Amém, que significa 'Assim seja’ tudo o que está contido na oração que Deus nos ensinou" (São Cirilo de Jerusalém).

Amém significa: Eu creio, eu concordo com tudo que foi dito. É uma adesão da nossa vontade a Vontade do Pai, como Jesus na Cruz disse seu "AMÉM", até exclamar: "Tudo está consumado"(Jo 19, 30), também nós pedimos para que sempre nossa fé nos leve a abraçar todas as verdades de Deus com o nosso AMÉM, nosso FIAT, como Maria, "Faça-se em mim segundo a Tua" Palavra(Lc 1, 38)
Fonte:http://filhosdamisericordia.blogspot.com.br/2012/04/explicacao-teologica-da-oracao-do-pai.html